Compartilhe essa Notícia:

 

O último final de semana em Pedreiras foi marcado por ocorrências de violação da Lei Maria da Penha. O primeiro caso ocorreu ainda na sexta-feira (16) e, desde então, registros de agressão contra a mulher superaram e muito o de outros crimes no município.  

No sábado (17), um caso ocorreu no Bairro Engenho, próximo à praça da Igreja Nossa Senhora das Graças. As agressões foram em via pública e populares tiveram que intervir e chamar apoio da guarnição da PM que passava no momento. 

O dia campeão de ocorrências foi o domingo (18), em que foram registrados três casos. Num deles, familiares da vítima tentaram intervir nas agressões, mas o homem estava tão alterado que, além de bater na mulher, agrediu os parentes dela. Várias pessoas saíram machucadas. 

Houve registro de agressões também na Travessa Maneco Rego e na Av. João Alberto, localizada no Bairro Maria Rita. Numa dessas ocorrências a polícia foi acionada por vizinhos, porém, ao chegar no endereço, a vítima negou que tivesse acontecendo qualquer agressão contra ela. 

Das ocorrências registradas, houve apenas uma que consistiu em violação de medida protetiva feita pela autoridade policial, nos demais casos, a vítima ao chegar na presença da autoridade policial negou qualquer agressão, desistindo de fazer depoimento e chegando até mesmo a pedir para que o agressor fosse liberado, ou seja, na maioria das ocorrências as mulheres não quiseram representar contra os companheiros. 

Quando não há representação, consta como se não houvesse crime e, portanto, muitos casos tiveram que ser classificados como "tentativa de agressão", isso quando a denúncia não foi inteiramente negada pela vítima.  

⬇️⬇️ COMENTE AQUI ⬇️⬇️

0 Comentários

Informe da ALEMA